O e-mail é uma das principais ferramentas de trabalho do mundo corporativo. O seu uso foi responsável por uma grande diminuição nos custos de comunicação de empresas, melhorias nos processos de troca de informação e, junto com o smartphone, um grande ganho de mobilidade para pessoas que precisam atuar em vários locais.

Ainda assim, muitas pessoas possuem dificuldades para gerenciar essa tecnologia crucial para o fluxo de trabalho moderno. Se esse é o seu caso e você quer saber como tirar o máximo do seu e-mail corporativo, leia o nosso post de hoje!

E-mail: uma das ferramentas de trabalho que mais combinam com o seu smartphone

Smartphones e e-mail são duas tecnologias que, para muitos, não lembram uma boa combinação. Não raramente, o aplicativo de e-mail nativo do aparelho pode ser mal planejado ou com uma performance fraca, especialmente em dispositivos Android. A critica, aliás, não fica restrita ao sistema do Google, uma vez que muitos usuários do iOS criticam o aplicativo de e-mail da Apple pela falta de funções avançadas.

Diante disso, muitas pessoas optam por um aplicativo de e-mail de terceiros, que seja rápido na hora de carregar imagens, atualizar a caixa de entrada e realizar buscas. Além disso, uma ferramenta realmente poderosa fornece um grande leque de opções para lidar com as mensagens. E sempre que possível, atalhos fáceis de serem decorados, que tornem ações como arquivar, mover, deletar ou responder a um e-mail algo trivial.

Para usuários do iPhone, uma das melhores opções disponíveis é o Microsoft Outlook. Após a aquisição da Acompli, empresa responsável pela criação do Sunrise, um dos apps de calendário mais populares já feito para dispositivos móveis, o aplicativo de e-mail ganhou novas funções e se tornou mais poderoso do que nunca.

Usuários de serviços como Office 365, Microsoft Exchange, iCloud, Yahoo Mail, Outlook.com, Gmail e serviços privados compatíveis com IMAP podem cadastrar as suas contas com alguns cliques. Todas as mensagens são distribuídas em duas caixas, uma com os e-mails prioritários e outra com mensagens classificadas como não prioritárias.

Além disso, a integração com ferramentas de calendário e os principais serviços de armazenamento de dados na nuvem torna a criação de mensagens com anexos ou que tenham convites para eventos e reuniões mais simples e ágil.

Para quem possui um smartphone Android, além do Microsoft Outlook, uma boa opção é o uso do cliente nativo do Google, o Gmail. Bonito, simples e compatível com múltiplas contas IMAP, ele pode exibir mensagens em uma caixa unificada ou mesmo mutar conversas. Além disso, ele conta com um widget para exibir as últimas mensagens diretamente na home screen, facilitando a leitura da caixa de entrada.

Inbox zero: priorizando mensagens corretamente

Muitos profissionais possuem problemas para gerenciar a caixa de entrada e acabam acumulando uma grande quantidade de mensagens não lidas. Diante disso, estratégias como a Inbox Zero foram criadas, facilitando a administração da caixa de entrada e tornando a rotina diária mais simples.

Ela consiste em um conjunto de medidas, que diminuem a quantidade de e-mails não prioritários na inbox e melhoram a capacidade de resposta a cada mensagem. Entre as principais, podemos destacar:

  • Utilização de filtros para newsletters e listas de promoções.
  • Diminuição do número de listas de e-mail cadastradas.
  • Configuração correta do filtro de spam.
  • Apagamento de mensagens inúteis.
  • Utilização de outras ferramentas (como mensagens e telefone) para conversas menos importantes.
  • Prioridade correta para cada mensagem, respondendo as mais importantes primeiro.

Ameaças digitais: a relevância de deixar o seu e-mail seguro

O e-mail é uma das principais ferramentas de trabalho utilizadas para ataques virtuais. Utilizando grandes redes de bots, hackers espalham mensagens de SPAM para tentar obter acesso não autorizado a sistemas corporativos e, assim, capturar dados de terceiros. Além disso, muitos utilizam técnicas de engenharia social, aumentando as chances de uma pessoa inserir nomes de usuário e senhas em páginas de phishing.

Para se proteger, várias técnicas podem ser implementadas na rotina do usuário de e-mail. Bem aplicadas, elas diminuem as chances de um arquivo infectado ou que um link malicioso seja aberto acidentalmente. Entre as melhores formas de se proteger, podemos destacar:

  • Configure o SPAM para filtrar mensagens com arquivos executáveis, scripts e extensões que não são utilizadas frequentemente (como as de arquivos multimídia).
  • Opte por enviar e receber dados por meio de ferramentas de cloud storage, reduzindo as chances de um arquivo ser infectado por terceiros.
  • Sempre que receber uma mensagem com links ou anexos, ligue para o remetente e confirme o seu envio.
  • Desconfie de e-mails com promoções que tenham descontos muitos grandes.
  • Não clique em um link, mas sim copie e cole ele na barra de endereços.
  • Se possível, configure o aplicativo de e-mail para bloquear o carregamento automático de anexos e imagens.

Etiqueta: a importância de ser educado no uso do e-mail corporativo

Outro fator de grande importância para o uso de um serviço de e-mail é a etiqueta profissional. Como essa é uma das ferramentas de trabalho mais utilizadas para comunicação, profissionais devem estar prontos para terem uma linguagem objetiva, clara e que transmita com precisão as suas ideias.

Além disso, um grande número de fatores deve ser considerado antes de enviar um e-mail, uma vez que eles influenciam na recepção que outras pessoas podem ter do conteúdo do texto.

Entre as melhores medidas de etiqueta para e-mail, podemos destacar:

  • Vá direto ao ponto e evite devaneios.
  • Garanta que todas as informações essenciais estão inseridas logo na primeira mensagem.
  • Evite anexar arquivos desnecessários.
  • Jamais utilize caixa alta sem que seja realmente necessário.
  • Se atente para que o histórico de mensagens fique anexado à sua resposta.
  • Tenha cuidado ao utilizar o “responder a todos”.

Além de todos esses detalhes, o campo de assunto é crucial para que uma mensagem cause uma boa impressão. Ele deve ser conciso, resumindo com precisão o assunto da mensagem. E, para tornar a sua leitura mais simples, alguns códigos podem ser utilizados além dos tradicionais RE e FW, tais como:

  • EOM (End of Message): quando o e-mail é composto apenas pelo campo de assunto (ex: “O elevador quebrou, utilizem a escada EOM”).
  • FYI (For Your Information): para informar ou enviar algo sem a necessidade de resposta (ex: envio de um arquivo solicitado por telefone).
  • NRN (No Reply Needed): Para mensagens que não precisam ser respondidas (ex: “Maria pediu para você ligar para ela NRN”).
  • SFW (Safe for Work): utilizado para indicar que uma mensagem não contém conteúdos explícitos.

Os riscos são eventos incertos que acabam impedindo o alcance de metas preestabelecidas e abalando o andamento de projetos. E, como todos sabemos, é impossível ter um empreendimento com risco zero. Por isso, é fundamental ter uma política de redução de riscos.

A questão não é desenvolver um negócio ignorando ou se preocupando demais com essas dificuldades: mas estar preparado para encontrar soluções que reduzam esse tipo de problema. A tecnologia é uma boa aliada neste sentido. Os softwares de gestão permitem reduzir e prevenir riscos, o que fortalece cada vez mais a sua empresa.

Quer entender como esses programas ajudam a minimizar os imprevistos na corporação? Confira nosso post e saiba mais!

O que é um software de gestão?

Um software de gestão é um programa de computador utilizado para otimizar a administração empresarial. Ele permite gerenciar diversos fatores, como:

  • Projetos;
  • Vendas;
  • Finanças;
  • Contratos;
  • Reformas;
  • Fornecedores;
  • Serviços.

A ferramenta auxilia gestores e equipe a sistematizarem os processos, organizando cada atividade de forma detalhada e minimizando falhas humanas. É possível acompanhar todas as tarefas e gerenciá-las de forma adequada.

Ela também oferece plataformas de comunicação e de acompanhamento de projetos. Assim, nenhuma atividade fica em segundo plano e as equipes contam com uma melhor integração.

Quais são as vantagens de utilizar um software de gestão?

Quando você realiza o gerenciamento utilizando um software especializado, todo o processo é otimizado. As resoluções se tornam mais rápidas e efetivas, pois você tem um programa organizador das atividades. Com isso, você toma decisões mais assertivas na gestão e fortalece suas estratégias.

Com o recurso é possível separar as tarefas por equipe e fazer um acompanhamento em tempo real da execução das demandas. A plataforma também oferece espaço para a comunicação, o que facilita todo o trabalho e estreita o diálogo com clientes e fornecedores.

O software de gestão também possibilita acessar dados de forma remota e controlar a empresa de qualquer lugar, permitindo a resolução de problemas a qualquer momento. Muitos riscos demandam decisões imediatas e nessa hora a ferramenta faz a diferença.

Quais são os riscos que podem atingir a organização e como um software de gestão pode ajudar?

Riscos na empresa não estão ligados apenas à segurança. Problemas na relação com autoridades, clientes e fornecedores, desequilíbrio financeiro e greves também ameaçam o empreendimento. Entenda mais a seguir!

Problemas jurídicos

Irregularidades na corporação trazem muitas complicações. Os processos jurídicos são desgastantes, levam a multas elevadas e prejudicam a imagem do negócio.

Desconhecimento das normas fiscais, uso de softwares ilegais na corporação, descumprimento de normas sanitárias e de regras para destinação de resíduos são alguns exemplos de riscos que podem gerar dificuldades legais. Além disso, o fisco constantemente é alterado, o que demanda atenção redobrada dos gestores.

Um software de gestão permite que você acompanhe o cumprimento das normas na empresa. Nele você pode agendar as vistorias de forma que não protele nenhuma atividade. O programa ainda permite gerir as licenças de software de computador, documentos trabalhistas e processos relacionados às obrigações jurídicas da organização.

Dificuldades financeiras

Uma das maiores causas de falência é a má gestão das finanças. Independente do porte da empresa, administrar o volume de capital não é tarefa tão simples.

Assim, a companhia está sujeita a desequilibrar sua balança se não fizer um bom gerenciamento das despesas e custos, manter reservas e definir o montante adequado para investir. Um software de gestão auxilia esse processo, contribuindo para a organização dos pagamentos, planejamentos e investimentos.

Questões com clientes

Várias dificuldades podem surgir da relação com clientes. Sendo a principal delas a inadimplência, como atrasos de pagamento e cheques sem fundo, que prejudica drasticamente a saúde financeira do negócio.

Outro ponto crítico na relação com os consumidores é o volume de reclamações, ainda mais em tempos de hipermídia, que podem danificar de maneira irreversível a imagem da sua empresa.

Um software de gestão permite que você acompanhe melhor suas vendas, conheça o número de clientes e registre os pagamentos. Aliado a isso, você pode monitorar as reclamações e solução das questões. Assim, o consumidor fica satisfeito e você evita danos para a imagem da organização.

Acidentes na empresa

Todo empreendimento está suscetível a algum tipo de acidente, seja um desastre natural ou problemas em maquinários. Não é preciso estar sempre pensando em furacões, terremotos e incêndios que podem assolar a corporação.

Ter saídas de emergência, manter escadas iluminadas, disponibilizar extintores de incêndio que estejam dentro do período de validade são boas estratégias. As máquinas precisam ter botões de segurança e os colaboradores devem ser treinados e avisados dos perigos. São diversos detalhes para os quais você e seus colaboradores precisam se atentar.

Com o software de gestão você pode acompanhar essas questões, monitorando cada medida que deve ser tomada, prazos de revisões, agendamento de treinamentos e avaliação da qualidade das capacitações. Dessa forma, você consegue minimizar os riscos de acidentes e adequar sua empresa às exigências legais de segurança.

Processos trabalhistas

Os processos trabalhistas geram muitos entraves na corporação. As penalidades da Justiça do Trabalho são altas e levam a desgastes, gastos com advogados e a prejuízos no clima organizacional. Greves também são problemáticas, pois travam a produção e afetam a entrega de produtos e serviços para os clientes.

Para evitar essas dificuldades é importante promover uma boa política trabalhista, respeitando os direitos dos colaboradores e oferecendo benefícios. Administrar o cumprimento de tais quesitos é bem mais fácil com o apoio de uma ferramenta informatizada.

Com um software de gestão você consegue acompanhar as condições de trabalho e o respeito aos direitos dos profissionais, e ainda possui canais de comunicação com a equipe. Assim, os próprios colaboradores podem apontar suas necessidades, facilitando a busca por soluções em conjunto com a diretoria.

Priorizar a redução de riscos na corporação é importante para evitar prejuízos e perdas graves na empresa. E contar com a ajuda de um software de gestão é uma excelente estratégia para administrar esses problemas: o recurso permite monitorar as demandas, acompanhar o cumprimento de normas e ainda facilitar o diálogo com a equipe.

Editorial retirado de Loupen (blog.loupen.com.br)

 

Muitos gestores podem ficar em dúvida para escolher entre softwares proprietários ou ferramentas gratuitas para utilizar na organização. Afinal, o que pode ser mais compensatório? Qual entre esses recursos vai otimizar os serviços na corporação e permitir que você tenha melhores resultados?

Para fazer a escolha certa, é importante conhecer bem as soluções informatizadas que você utilizará. Fizemos este post especialmente para você entender os aspectos positivos de utilizar um software pago no seu empreendimento. Quer entender melhor o tema? Confira o nosso artigo e saiba mais!

Qual a diferença entre o software pago e o open source?

Existem algumas diferenças básicas entre as condições de licenças de softwares. Entenda melhor a seguir!

Softwares de open source

As soluções de open source (código aberto) são aquelas que podem ser estudadas, modificadas, copiadas e distribuídas pelo usuário, sem restrições. A ferramenta pode ser utilizada em qualquer número de computadores, seja por uma empresa ou por apenas uma pessoa.

Para isso, a desenvolvedora disponibiliza o código-fonte de forma bastante acessível e sem restringir nenhum grupo. Assim, além de terem livre edição, os aplicativos podem ser modificados e distribuídos. Além disso, a solução não pode dificultar o uso de outros programas.

Softwares pagos

O software pago ou proprietário é aquele que você compra a licença de uso do produto. Cópias, distribuição e modificações não são permitidas. Apesar de o usuário não poder alterar o programa, a produtora constantemente oferece atualizações e melhorias.

Normalmente, as fornecedoras disponibilizam assessoria técnica via telefone ou e-mail. Elas também proporcionam licenças em pacotes para os casos de organizações que precisam contratar o recurso para um número maior de computadores.

Quais as vantagens de utilizar softwares pagos?

Utilizar softwares proprietários oferece diversas vantagens para a sua empresa. A medida não é mais um gasto para a receita do empreendimento, mas sim, um investimento importante para o crescimento do negócio. Confira mais a seguir!

Comodidade

Uma das grandes vantagens de utilizar o software proprietário é a comodidade. Qualquer problema, bug ou ocorrência está aos cuidados da desenvolvedora, sem exigir seu tempo e seus esforços para resolver a questão.

Dentro de uma empresa, essas condições são muito favoráveis. O volume de tarefas na organização é elevado e o acompanhamento e a resolução de problemas de software exige muito conhecimento, disponibilidade de tempo e capacidade para investigar o programa.

Se a fornecedora cuida dessa tarefa, sua equipe pode dirigir seus esforços para outros tipos de atividades, o que otimiza o uso do tempo e poupa esforços dos seus profissionais. Assim, seu empreendimento não precisa redirecionar o foco das suas demandas convencionais. Além disso, a desenvolvedora conta com um arsenal de conhecimentos muito sólido para lidar com o programa.

No caso do uso de ferramentas opensource, seu time terá que empreender esforços para conseguir resolver os problemas que podem aparecer no software. Com isso, os profissionais podem ficar sobrecarregados com tantas tarefas.

Suporte técnico eficiente

O software pago tem a garantia de um suporte técnico efetivo e de qualidade. Os canais de comunicação são rápidos e de fácil utilização, como e-mail e telefone. Esse fator contribui muito com a boa experiência do usuário. No caso de qualquer dificuldade, ele poderá notificar a produtora e receber apoio especializado.

Isso evita erros na instalação e no uso e permite também notificar problemas no programa. A própria empresa tomará as devidas providências para corrigir eventuais defeitos. Assim, o usuário não terá problemas com o software posteriormente e poderá utilizar o produto com tranquilidade.

Já com as ferramentas open source, não há esse apoio técnico. Normalmente, os usuários podem contar com a ajuda de fóruns e blogs na internet. Por um lado, a ajuda é de fácil acesso. Por outro, o auxílio não é tão focalizado e a busca de informação é mais dispendiosa.

Segurança

Os softwares de open source podem ser modificados e distribuídos por qualquer usuário. Isso pode ser muito útil, pois permite que todos na rede possam oferecer apoio uns aos outros. Mas essa medida também oferece uma margem de risco, pois as modificações podem conter algum tipo de erro, por exemplo, o que pode afetar quem acessa aquela versão.

As soluções pagas são confeccionadas diretamente pelos profissionais da produtora e não podem ser alteradas por nenhum usuário. Isso garante que você tenha um sistema padronizado e seguro, que está sob total responsabilidade da empresa, o que também facilita a consultoria e o esclarecimento de dúvidas.

No caso do open source, não existe esse amparo para o usuário. Ele pode contar com fóruns na internet, mas não há tanta confiabilidade na informação. Além disso, há o risco de entrar em páginas suspeitas na internet na pesquisa de informações sobre a ferramenta.

Contribuição com o mercado

Utilizar um serviço pago tem a vantagem de ajudar na melhoria do mercado da informática. Afinal, você injeta capital na empresa, retribuindo os serviços prestados, e esse capital pode ser convertido em investimentos para novas pesquisas. Com isso, os softwares podem ser cada vez mais aprimorados.

Assim, você dá incentivos para a produtora e indiretamente colabora também com o mercado. Se a fornecedora tem mais capital para investir, ela se aperfeiçoa mais e pode se tornar mais competitiva. Além de oferecer mais produtos, os artigos terão também mais qualidade. Isso aquece a economia e favorece o crescimento do setor.

O open source é vantajoso para o usuário por não envolver gastos, mas, por outro lado, ele não impulsiona pesquisas, pois não há troca de capital com a empresa desenvolvedora. Com isso, há menos incentivo para as melhorias e para o fortalecimento do mercado de recursos informatizados.

Credibilidade

Um fator importante de utilizar softwares proprietários é o ganho de credibilidade para a sua empresa. Afinal, você está investindo em tecnologia para a corporação e cooperando com o mercado, o que demonstra responsabilidade e compromisso por parte do seu empreendimento.

Pagar por um programa informatizado implica em direcionar investimentos para garantir que os processos na sua corporação sejam executados com a melhor qualidade possível. Isso possibilita que investidores, clientes, autoridades estatais e stakeholders vejam sua gestão como efetiva e dedicada a oferecer um bom serviço.

Ao utilizar uma solução paga, você pode ter diversas vantagens. A comodidade de poder contar com o apoio da desenvolvedora para a resolução de problemas do recurso é muito benéfica, pois ela permite que sua equipe possa dedicar seu tempo para outras tarefas. Além disso, você tem a possibilidade de ter mais segurança e tranquilidade no uso do aplicativo.

Editorial retirado de Loupen (blog.loupen.com.br)

Avaliar os resultados na empresa é fundamental, não é mesmo? Esse processo é necessário para você verificar se as medidas realizadas estão sendo efetivas e se a equipe está realizando um bom trabalho. Com isso, é possível diagnosticar problemas e procurar soluções.

A Tecnologia da Informação (TI) vem sendo utilizada para otimizar a avaliação de resultados. Ela permite que esse processo seja ágil, seguro e confiável. Quer entender um pouco mais sobre como a TI pode te ajudar a fazer a análise dos retornos obtidos na sua corporação? Confira nosso post e entenda!

Qual a importância da TI para as empresas?

As telecomunicações promoveram uma revolução no compartilhamento de arquivos, documentos e processos. Os procedimentos ficaram mais velozes, e as plataformas foram otimizadas, de forma que as empresas possam ser capazes de lidar com maior quantidade de tarefas.

A tecnologia da informação facilita a produção, recepção, transmissão e organização de dados. Ela oferece softwares e ferramentas para otimizar o trabalho da corporação com valores, documentos, registros, planejamentos e gráficos. Esses recursos apresentam interfaces simplificadas, agilidade no compartilhamento e dão possibilidade de as operações serem realizadas de forma simultânea.

Além de melhorar o contato entre profissionais, gestores e fornecedores, a TI permite que o empreendimento tenha menos custos e mais sustentabilidade. Isso porque ela minimiza o uso de papel e os gastos com viagens, pois as informações são transmitidas pelos meios digitais.

Por que é preciso avaliar os resultados do seu empreendimento?

Uma corporação é construída a partir de muitos investimentos, e certamente o empreendedor que realiza essas atividades espera um retorno. Os lucros e resultados são importantes também para o negócio se desenvolver e se manter no mercado.

Analisar o retorno obtido com recursos matemáticos e informatizados é um processo básico, pois isso dá objetividade para sua avaliação. A tecnologia também permite a minimização de erros e a realização de cálculos de maneira mais simples e eficiente.

A verificação dos resultados é fundamental e deve ser realizada constantemente no negócio. Como veremos a seguir, a TI veio para acrescentar cada vez mais facilidades para esse processo.

Como a TI pode contribuir com a avaliação de resultados na empresa?

A tecnologia da informação é uma ferramenta fundamental para avaliar os efeitos das atividades da organização. Ela não contribui apenas com as fases finais, no manejo dos dados, mas também com as etapas iniciais, planejamento e acompanhamento. Entenda mais a seguir!

Otimização do monitoramento e controle

Monitorar é a atividade de acompanhar um processo para verificar se as atividades estão ocorrendo dentro do esperado ou se há desvios no padrão considerado normal. Antes do lançamento de tecnologias, as empresas tinham poucos recursos para fazer esse tipo de controle. Tudo era feito em papel, e o processo era lento e desgastante.

Com a TI, esse procedimento se tornou muito mais fácil. Os recursos tecnológicos comportam uma grande quantidade de dados e permitem o manejo e a sistematização da informação de forma prática.

Além disso, eles tornam viável o acompanhamento em tempo real. Com isso, você e sua equipe conseguem diagnosticar falhas e problemas de imediato, o que otimiza a busca de soluções.

Assim, com esse acompanhamento constante, a organização pode identificar adversidades e fazer a regulação dos processos. Ela pode buscar alternativas para alterar variáveis, dentro de suas possibilidades, para assegurar o cumprimento de metas.

Maior facilidade na mensuração

Quando a empresa dirige projetos ou ações, ela precisa mobilizar processos para avaliar os resultados que obtém. Isso é feito por meio da apuração dos retornos positivos e negativos e da utilização de indicadores.

A mensuração torna esse exame mais objetivo, racional e exato. Isso é fundamental para a gestão dos negócios, pois os dados quantitativos são facilmente manuseáveis e não se confundem com critérios subjetivos.

As ferramentas de TI podem apoiá-lo na coleta, registro, cálculo e diagramação das métricas. Com elas, você desenvolve esquemas comparativos e utiliza planilhas e softwares. Eles permitem medir e comparar os resultados ao longo do tempo e, juntamente, formular gráficos e esquemas que melhoram a visualização e a compreensão dos dados.

Assim, você pode fazer uma avaliação mais completa do empreendimento, sem as dificuldades com o uso de papéis. Outra grande vantagem é que toda a equipe pode acessar os programas a qualquer momento, inclusive ao mesmo tempo, o que torna o trabalho prático e eficiente.

Redução de riscos

Os riscos são elementos que podem gerar efeitos negativos ou atacar as vulnerabilidades do negócio. É impossível dirigir uma organização sem esse tipo de ameaça. O importante é desenvolver estratégias para minimização essas questões.

A gestão de riscos procura avaliar, tratar e minimizar ameaças, de forma a manter bons resultados para a corporação. Com as ferramentas de TI, é possível mapear esses problemas potenciais e fazer um monitoramento contínuo para evitar transtornos graves na empresa.

Diversos recursos informatizados permitem a automação do processo de acompanhamento, sem a necessidade da presença contínua de um profissional para comandar as operações. Qualquer anormalidade é registrada pelo programa, e os gestores e colaboradores responsáveis recebem notificações sobre a ocorrência.

A TI também oferece programas e softwares (como aqueles baseados em cloud computing) que evitam a perda de informações. O próprio sistema providencia cópias de segurança periódicas para que os dados não sejam extraviados em invasões. Assim, os equipamentos da corporação ficam bem protegidos.

A avaliação de resultados na organização é um processo necessário para diagnosticar a situação do empreendimento. Por meio dessa análise, você pode desenvolver estratégias para superar as dificuldades e minimizar problemas na corporação.

Com a TI, você realiza o acompanhamento dos retornos obtidos ao longo do tempo com agilidade e simplicidade. A quantificação é muito mais simples de ser realizada, assim como a possibilidade de geração de gráficos e formulação de tabelas que sintetizam os dados.

A automação também facilita a redução de riscos, pois o monitoramento pode ser realizado de forma contínua. As ferramentas permitem que o computador tenha mecanismos de proteção, o que dificulta invasões e perda de informação.

Editorial retirado de Loupen (blog.loupen.com.br)

TOP